quinta-feira, 11 de maio de 2017

Feliz Beltain!

Foto da minha celebração.

               Oíche mhaith! Sei que já passou bastante um pouquinho da data, mas venho desejar um feliz Beltain para todos!  O festival, que é celebrado tradicionalmente no dia 1° de maio (ou 1° de novembro, no hemisfério sul), anuncia a chegada do verão e é a época em que o Povo dos Sídhe está bastante ativo, pronto para causar confusão. O nome “Beltain”, que também é conhecido como Cetsamain, significa “fogueira brilhante”, e como essa tradução sugere, fogueiras eram acesas para simbolizar o poderio solar mais forte nessa época do ano (já que no hemisfério norte é verão...) e para purificar o gado e as pessoas que passassem pelas suas brasas ou que pulassem suas chamas. Tradicionalmente, a chama da lareira era apagada somente nessa época do ano, e era acesa com a chama trazida dessas grandes fogueiras comunitárias, ao redor das quais as divertidas celebrações aconteciam.

                Para os antigos gaélicos, a chegada do verão era uma época de muita alegria, prazer e festejos. Até os dias de hoje em algumas áreas rurais da Irlanda, são feitos os chamados “Arbustos de Maio” – pequenos arbustos decorados com fitas coloridas, serpentinas, ovos pintados, etc., e os “Galhos de Maio”, que apesar do que se poderia esperar, são versões maiores dos Arbustos, sendo usadas árvores ou partes grandes de árvores para o mesmo propósito. Apesar de toda a diversão e alegria, no entanto, medidas eram tomadas para se proteger do Povo do Sídhe, e para tal, as pessoas penduravam flores (normalmente amarelas, como o malmequer-dos-brejos e o ranúnculo) na entrada de suas casas ou nas janelas, impedindo que as “fadas” entrassem, ou eram colocadas nos animais da fazenda para protegê-los do “olho gordo” das pessoas que eram capazes de roubar a produção de leite das vacas, por exemplo.


Caudle para o Beltain

O caudle é uma receita escocesa tradicional, feita normalmente com ovos, aveia e alguma bebida alcoólica, normalmente vinho branco ou cerveja inglesa. O caudle feito para o Beltain, que é a receita abaixo, adiciona leite na composição, mas apesar de ser para o Beltain, pode ser usado em qualquer outro festival ou ocasião, como oferenda, uma bebida ou acompanhamento para alguma sobremesa, como bannocks, por exemplo. Apesar de ser um dos ingredientes principais, eu optei por fazer sem álcool, assim como os temperos também são opcionais.    

Caudle para o Beltain

Caudle usado como oferenda, junto com bannocks.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Superstições do 1º de maio

Fonte: WILDE, Lady Francesca Speranza. “Ancient Legends, Mystic Charms and Superstitions of Ireland.” 1887. Disponível em: <http://www.sacred-texts.com/neu/celt/ali/ali054.htm>. Acesso em: 01 de maio de 2017.

Superstições do 1º de maio

O malmequer-dos-brejos (Caltha palustris) é de grande uso na adivinhação e é chamado de “o arbusto de Beltaine.” Guirlandas para o gado e para os batentes das portas são feitas com essa flor para espantar o poder das fadas. Leite também é derramado na soleira das portas, apesar de ninguém dar leite para outra pessoa, assim como o fogo e o sal – essas três coisas eram sagradas. Existiam muitas superstições associadas com o 1º de maio. Não é seguro ir até corpos hídricos na primeira segunda-feira de maio. Acreditava-se que as lebres encontradas em maio eram bruxas e que deveriam ser apedrejadas.

Imagem relacionada
O malmequer-dos-brejos. (A imagem não faz parte do texto original)