quinta-feira, 30 de julho de 2015

A primeira batalha de Magh Turedh


A primeira batalha de Magh Turedh
Cét-chath Maige Tuired/Cath Maighe Tuireadh Cunga/Cath Maighe Tuireadh Theas

1. 'Filhos do poderoso Nemed, qual o motivo de vossa reunião? O que os trouxe aqui – contenda, conflito ou combate?'

'O que nos trouxe de nossas casas, oh sábio Fintán, é isso: nós sofremos nas mãos dos Fomorians da Irlanda pela razão do tamanho do tributo.'

'Qualquer que seja o tributo, ou quem quer ou onde quer que tenha sido imposto, não está em nosso poder arcar com ele ou dele escapar.'

'Há dentre vós um grupo, belicoso embora pequeno em toda a terra, que pode trazer mais ruína do que tributos aos Fomorians.'

'Partam se pensam que essa é a hora certa, gloriosos filhos de Nemed; não sofram desnecessariamente, não fiquem aqui, mas vão para longe.'

O destino dos filhos de Tuireann


O destino dos filhos de Tuireann
Oidhe Chloinne Tuireann

 Lugh estava em Teamhair com o Rei da Irlanda, e lhe mostraram que os Fomor estavam desembarcando em Eas Dara. Quando soube disso, ele preparou o cavalo de Manannan, o Aonbharr, e foi até onde o rei Nuada estava, lhe dizendo como os Fomor tinham desembarcado em Eas Dara e saquearam a província de Bodb Dearg. "O que eu quero," ele disse, "é ajuda-lo a travar batalha contra eles." Nuada não estava disposto a vingar a destruição que foi feita para Bodb Dearg e nem para ele mesmo, e Lugh não ficou satisfeito com sua resposta, indo embora de Teamhair em direção ao oeste. Dentro de pouco tempo, ele viu três homens armados vindo em direção a ele: seu pai Cian com seus irmãos Cu e Ceithen – os três filhos de Cainte – e estes o saudaram. "Por que se levantou cedo?" eles disseram. "Tenho uma boa causa," disse Lugh, "pois os Fomor estão vindo para a Irlanda e saquearam Bodb Dearg. Em que vocês poderão me ajudar?" ele disse.

domingo, 19 de julho de 2015

O cortejo de Etain


O Cortejo de Etain
O Livro Amarelo de Lecan
I. Aqui começa o Cortejo de Etain
 Existia na Irlanda um famoso rei da raça dos Tuatha De: Eochaid Ollathair era seu nome. Ele também era chamado de Dagda (isto é, o bom deus), pois costumava fazer maravilhas para seu povo e controlar o clima e as colheitas; por isso, os homens costumavam chamá-lo assim. Elcmar do Brug tinha uma esposa cujo nome era Eithne, também chamada de Boand, e o Dagda a desejou em uma união carnal. A mulher teria cedido ao Dagda se não fosse por medo de Elcmar, de tão grande que era seu poder. Por isso, o Dagda enviou Elcmar em uma viagem até Bres filho de Elatha em Mag nInis, trabalhando em grandes feitiços sobre Elcmar para que ele não voltasse em breve, dissipando sobre ele a escuridão da noite e mantendo-o longe da fome e da sede. Ele o enviou em grandes incumbências de forma que nove meses se passaram em um dia, pois ele disse que não voltaria para casa novamente entre o dia e a noite. Entretanto, Dagda foi até a esposa de Elcmar que lhe gerou um filho, Aengus, e a mulher ficaria preocupada quando Elcmar voltasse, mas ele não percebeu sua ofensa: ter dormido com o Dagda.