quinta-feira, 11 de maio de 2017

Feliz Beltain!

Foto da minha celebração.

               Oíche mhaith! Sei que já passou bastante um pouquinho da data, mas venho desejar um feliz Beltain para todos!  O festival, que é celebrado tradicionalmente no dia 1° de maio (ou 1° de novembro, no hemisfério sul), anuncia a chegada do verão e é a época em que o Povo dos Sídhe está bastante ativo, pronto para causar confusão. O nome “Beltain”, que também é conhecido como Cetsamain, significa “fogueira brilhante”, e como essa tradução sugere, fogueiras eram acesas para simbolizar o poderio solar mais forte nessa época do ano (já que no hemisfério norte é verão...) e para purificar o gado e as pessoas que passassem pelas suas brasas ou que pulassem suas chamas. Tradicionalmente, a chama da lareira era apagada somente nessa época do ano, e era acesa com a chama trazida dessas grandes fogueiras comunitárias, ao redor das quais as divertidas celebrações aconteciam.

                Para os antigos gaélicos, a chegada do verão era uma época de muita alegria, prazer e festejos. Até os dias de hoje em algumas áreas rurais da Irlanda, são feitos os chamados “Arbustos de Maio” – pequenos arbustos decorados com fitas coloridas, serpentinas, ovos pintados, etc., e os “Galhos de Maio”, que apesar do que se poderia esperar, são versões maiores dos Arbustos, sendo usadas árvores ou partes grandes de árvores para o mesmo propósito. Apesar de toda a diversão e alegria, no entanto, medidas eram tomadas para se proteger do Povo do Sídhe, e para tal, as pessoas penduravam flores (normalmente amarelas, como o malmequer-dos-brejos e o ranúnculo) na entrada de suas casas ou nas janelas, impedindo que as “fadas” entrassem, ou eram colocadas nos animais da fazenda para protegê-los do “olho gordo” das pessoas que eram capazes de roubar a produção de leite das vacas, por exemplo.


                Tudo o que o sol tocava na manhã do 1° de maio era impregnado com o seu poder; sendo assim, a primeira pessoa que conseguisse pegar a água dos poços pela primeira vez naquele dia obtinha todas as propriedades curativas e mágicas dessa água. Similarmente, o orvalho matinal era coletado para que as donzelas lavassem seus rostos nele, para que pudessem manter um rosto belo e jovem (as meninas mais corajosas rolavam nuas na grama para garantir que as propriedades de beleza do orvalho fizessem efeito no corpo inteiro...).

                Hoje, podemos seguir muitos costumes seguidos antigamente, como a coleta do orvalho, a decoração da casa com flores amarelas, a confecção de um Arbusto de Maio ou Galho de Maio, a ignição de uma fogueira (ou uma chama, se você não ter a possibilidade de realizar suas celebrações em áreas externas), dentre muitos outros não abordados nesse post. Miticamente, foi no Beltain que os Tuatha Dé Danann chegaram na Irlanda, queimando seus barcos logo em seguida para que não pensassem mais em voltar para o lugar de onde vieram, logo, esse é um excelente festival para homenagear e honrar os Tuatha Dé Danann como um todo, tal como divindades que possuam ligações com o sol, como Áine, com a fertilidade, como Ána (a deusa da prosperidade que fazia Munster, a província mais rica da Irlanda, prosperar) e Dagda, ou divindades que estão ligadas com o festival em si, como Clíodna (que aparecia dançando para os camponeses da região de Mallow, onde tinha seu palácio, na lua cheia de maio). O Povo do Sídhe também pode ser lembrado, mas medidas de precaução e proteção também devem ser levadas em conta se optar por homenageá-los! Com esse intuito, separei alguns bons textos para que vocês possam descobrir mais sobre esse importante e alegre festival, e assim, poderem criar uma base para as suas próprias celebrações. Esperando que suas celebrações tenham sido abençoadas tais como foram as minhas, desejo a todos, um excelente festival e um bom início de mais um trimestre.

Links em português:

Celebrando o Bealltainn, de Annie Loughlinn.
Costumes do dia 1º de maio, de Clodagh Doyle
A primeira batalha de Moytura, tradução por Wallace Kunvelin, relatando a chegada dos Tuatha Dé Danann na Irlanda, que segundo a história, aconteceu no Beltain
A segunda batalha de Moytura, também relata a chegada dos Tuatha Dé Danann
As quatro joias dos Tuatha Dé Danann, mesmo de cima
Receita de caudle, comida típica do festival, podendo ser usado como oferenda
Receita de bannock, comida típica de diversas ocasiões, incluindo Beltain, podendo ser usado como oferenda também

Links em inglês 

Bealltainn, de Annie Loughlinn
Vídeo: Bealtain, da Gaol Naofa

Nenhum comentário:

Postar um comentário