quarta-feira, 22 de março de 2017

Os métricos Dindshenchas: Mag Mugna

Poema 22
Mag Mugna

1. Mugna, o filho da minha irmã, da gloriosa árvore,
Deus a criou há muito tempo,
Uma árvore abençoada com várias virtudes,
Com três opções de frutas.

2. A bolota do carvalho, a estreita e negra noz,
E a maçã – era uma grande macieira brava –
O Rei enviava por regra
Para a árvore, três vezes ao ano.


3. A Árvore de Mugna, grande era o tronco,
Sua circunferência era de trinta cúbitos,
O lugar onde ela ficava era visível para todos,
Três centenas de cúbitos era sua altura.

4. A brilhante planta foi colocada para baixo,
Quando um golpe quebrou o Tronco de Tortu;
Ele torna transitório qualquer combate,
Como a longeva Árvore da antiga Mugna.

Fonte: GWYNN, Edward J. The Metrical Dindshenchas: vol. 3. Disponível em: < http://www.ucc.ie/celt/published/T106500C/text022.html>. Acesso em: 14 de fevereiro de 2017.

Para ter o arquivo em .pdf, clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário