quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Os Dindshenchas em prosa: Ard Macha

94. Ard Macha

                Macha, a esposa de Nemed filho de Agnoman, morreu e foi enterrada aqui, na vigésima planície desobstruída1 por Nemed, que a concedeu para sua esposa para que a planície pudesse ter seu nome. Por isso é Mag Macha, “Planície de Macha”.

                De outra forma: Macha, a filha de Aed o Vermelho, filho de Badurn – por ela Emain foi marcada – foi enterrada aqui quando Rechtaid do antebraço vermelho a matou. Para lamentá-la, a Oenach Macha, “Feira de Macha”, foi estabelecida. Por isso é Mag Macha.


                De outra forma: Macha, a filha de Crund filho de Agnoman, veio para cá afim de disputar contra os cavalos do rei Conchobar, pois seu marido havia dito que sua esposa era mais rápida que os cavalos. Sua esposa estava grávida, e por isso, ela pediu um adiamento até seu útero ter caído, mas isso não foi garantido. A corrida então foi feita e ela foi a mais rápida. Ela disse que os homens de Ulster teriam a fraqueza do parto toda vez que a necessidade se abatesse sobre eles. Por isso, os homens de Ulster sofreram com a fraqueza pelo espaço de um nomad2, do reinado de Conchobar até o reinado de Mál, o filho de Rochraid “Grande Coração”. Os homens dizem que ela foi a Grían Banchure, “o Sol das Mulheres”, e filha de Mider de Brí Léith. Depois disso ela morreu, seu túmulo foi erguido em Ard Macha, sua lamentação foi feita e sua pedra tumular foi plantada. Por isso é Ard Macha, “Monte de Macha”.        

Fonte: STOKES, Whitley. “The Prose Tales from the Rennes Dindshenchas”, vol. 3. Disponível em: <http://www.ucd.ie/tlh/trans/ws.rc.16.001.t.text.html>. Acesso em: 13 de dezembro de 2017.

Notas de tradução

1. Desobstruída. Acredito que no sentido de que as pedras, árvores, raízes, etc., tenham sido retiradas da planície para torná-la propícia para o cultivo ou para o estabelecimento de uma tribo, tal como na história de Taltiu. Esse tema da desobstrução de planícies é bem recorrente no mito irlandês.

2. Nomad. Segundo o Wiktionary, o termo significa “nono” ou “nona parte”. Inicialmente, imaginei que pudesse se referir à um período de nove anos, mas ao ver a Roll of the Kings (Lista dos Reis, aqui), podemos observar que não se passou somente nove anos do reinado de Conchobar Abrat-Ruad até o reinado do rei Mál, e sim aproximadamente noventa e seis anos (contando apenas com os reis que têm o período do reinado exposto), eliminando também, talvez, a hipótese de que seria por noventa anos. No entanto, de Conchobar até Mál, se passaram nove reis no reinado da Irlanda (na ordem Conchobar Abrat-Ruad, Crimthann Nia Náir, Cairpre Cinn-Chait, Feradach Finn-Fechtnach, Fíatach Finn, Fíachu Finnoilches, Elim, Tuathal Techtmar e Mál), me fazendo concluir que se trate de nove reinados. A interpretação, no entanto, fica com o leitor.

Para ter o arquivo em .pdf, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário