domingo, 26 de fevereiro de 2017

Gaeilge: Lição 9

Lição 9

Fonte: Erin’s Web - Learn Irish Gaelic. Disponível aqui: <http://www.erinsweb.com/gae_index.html>. © Bitesize Irish Gaelic Ltd. 2014, unless otherwise stated. All rights reserved.

Pronúncia

                Veremos agora mais de perto alguns sons de vogais antes de vermos outras consoantes. Em primeiro lugar, o “o”.

                Nós representamos seu som como (oh) pela sua simplicidade, mas o som real em irlandês é perceptivelmente diferente do “oh” em inglês. Para verificar, fique de frente para um espelho e observe seus lábios ao pronunciar a palavra “oh” lentamente. Veremos os lábios se contrarirem e se moverem para fazer o som de (oo) no final. O “oh” em inglês é um ditongo, uma combinação fechada de duas vogais.


                O som em irlandês é uma vogal única, feita com os lábios colocados de forma arredondada. Observe seus lábios novamente enquanto diz a palavra inglesa “oak” lentamente. Depois, tente dizer a palavra sem contrair os seus lábios. Você terá o som distinto que as vezes é falado na língua inglesa. Tente: óg, ól, ón, ór, ós. O som desta vogal é segurado por mais tempo que no som em inglês.

                Se não houver um síneadh fada (SHEEN-uh FAH-duh) sobre um “o”, que no entanto, não é enfatizado em uma palavra, pronuncie-o da mesma forma, mas sem segurar por muito tempo. Tente: obair (OH-bir), oscail (OH-skil), ocht (ohk*t). Perceba que este som mais curto pode lembrar o (uh), mas no irlandês, você não pode cometer o erro de dizer o som de (uh) para o “o” mais curto. Mantenha seus lábios mais arrendondados e contraídos do que para o som de (uh). Depois, tente “ocht” e então “ucht” (uk*t), e perceba a diferença.

Expressões de reflexo

                Na fala do dia-a-dia de qualquer língua, existem certas frases ou sentenças com as quais o falante reage instantaneamente para dadas situações. As expressões são mais uma ação de reflexo do que uma cuidadosa seleção de palavras. Níl a fhios agam (neel is uh-GUHM) é um exemplo. Você precisa aprender algumas destas frases para ficar fluente na fala e entender o irlandês escrito e falado.

Ná bac leis (naw* bahk lesh), deixa pra lá, não se preocupe com isso
Buíochas le Dia (BWEE-uhk*-uhs le DEE-uh), graças a Deus
Tá go maith (taw* goh mah), tudo bem
Is cuma liom (is KUM-uh luhm), eu não ligo, é tudo a mesma coisa para mim
An ndéir tú liom é? (un NAY*R too luhm ay*), não diga (literalmente: você me fala isso?)
Fan go fóill (fahn goh FOH-il), espere um minuto, pega leve

Check-list

1.       Você está trabalhando a sua pronúncia das letras d, t, c e g, com as instruções da Lição 2 e 3?
2.       Você está lendo em voz alta?
3.       Você traduz do irlandês para o português, e do português para o inglês nas partes de Vocabulário e Diálogo?
4.       Você forma uma imagem em sua mente toda vez que diz uma palavra ou frase em irlandês?

Se você respondeu “não” para alguma dessas perguntas, seria melhor reler as Lições de 1 a 3 novamente.

Gramática e vocabulário

                Para dar um comando para outra pessoa, você precisa conhecer a forma imperativa do verbo. Essa forma é quase sempre a parte mais curta e básica do verbo. Mais tarde, você aprenderá a mudar e adicionar esta parte básica para dizer, por exemplo, que uma ação aconteceu no passado ou acontecerá no futuro.

                Aqui estão alguns imperativos para aprender. Observe que se você quer dizer para uma pessoa não fazer algo, você coloca o “Ná” (naw*) antes do imperativo.

Déan é (day*n ay*), faça [isto]
Ná déan é (naw* day*n ay*), não faça [isto]
Léigh é (lay* ay*), leia [isto]
Ná léigh é (naw* lay* ay*), não leia [isto]
Scríobh é (shkreev ay*), escreva [isto]
Ná scríobh é (naw* shkreev ay*), não escreva [isto]
Cuir ar an mbord é (kir er un mohrd ay*), coloque [isto] na mesa
Ná cuir an bosca ar an mbord (naw* kir un BOSHK-uh er un mohrd), não coloque a caixa na mesa
Éist liom (ay*sht luhm), me escute
Ná heist leis (naw* hay*sht lesh), não escute-o
Ól an bainne (ohl un BAHN-ye), beba o leite
Ná hól an tae (naw* hohl un tay*), não beba o chá

                Quando o “ná” precebe um verbo que começa com uma vogal, um “h” é colocado antes do verbo, como em dois exemplos acima. Note também que o “é” (ay*), que significa “ele” ou “isto”, e o “í” (ee), que significa “ela” ou “isto”, são normalmente colocados no final da frase.

Diálogo

Máire (MAW*-re): Ar chuala tú mo chat aréir, a Sheoirse? (er K*OOH-uh-luh too muh k*aht uh-RAY*R, uh HYOHR-she). Você ouviu meu gato ontem à noite, George?

Seoirse (SHOHR-she): Chuala mé é, go cinnte (K*OOH-uh-luh may* ay*, goh KIN-te). Ouvi, certamente. Bhí sé ag screadadh an oíche go léir (vee shay* uh SHKRAD-uh un EE-huh goh lay*r).
Estava gritando a noite inteira. Agus bhí cat eile ann, freisin (AH-guh vee kaht EL-e oun, FRESH-in). E havia outro gato lá também.

Máire: Cara leis, is dócha (KAH-ruh lesh, is DOHK*-uh). Um amigo dele, suponho.

Seoirse: Codladh sámh agat anocht (KUHL-uh saw*v uh-GUHT uh-NOHK*T). Durma bem esta noite.

Notas: Ao pronunciar o “Máire”, você precisa colocar um fraco som de (i) entre os sons de  (maw*) e (re). Isto faz a palavra soar algo como “Moyra” ou “Moira” – tentativas em inglês para representar o som.     


Nenhum comentário:

Postar um comentário