quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Bruxas da criação

Bruxas da criação

Agradeço à Annie Loughlinn, do blog Tairis Tales, que teve a gentileza de compartilhar esse texto conosco do livro da Eleanor Hull, citado na fonte abaixo.

Fonte: HULL, Eleanor. “Legends and Traditions of the Cailleach Bheara or Old Woman (Hag) of Beare”, in Folklore Vol. 38 (Sep. 30, 1927), p246-248. Disponível em: <https://heelancoo.wordpress.com/2012/02/18/hags-of-creation/>. Acesso em: 01 de fevereiro de 2017.

                Em Glanworth, Condado de Cork, onde ela tem uma “Cama” (Labba-cally), diz-se que Cailleach foi a esposa de um druida e mãe de Cleena (Cliodhna) e Eevlin (Aoibhlin). Cailleach foi a banshee de algumas famílias de Leinster e Meath, assim como Cleena era a dos MacCarthys de Munster e Grian de Cnoc Grèine de outras famílias de Munster. Aine de Knockainy era dos O’Connors, Una dos O’Carrolls e Eevill dos Dalcais.


                Essa bruxa, a construtora de Carnbane, também era conhecida como a mulher monstruosa de Garvogue, que comia enormemente e era o terror da vizinhança. Dean Swift visitou o local em uma ocasião com o Dr. Thomas Sheridan, e eles coletaram algumas lendas dela derrubando as pilhas de pedra que carregava em suas vestes. Swift escreveu um cômico relato dessa visita. Parece que todas as bruxas ou deusas foram construtoras de cairns ou montanhas. Grainne, que deu uma volta pela Irlanda em um ano e um dia, carregava pedras em suas vestes para construir um dólmen, mas as atirava no chão durante a noite para fazer um local para dormir. Aine e Cailleach Bheara, como já dissemos, fizeram a “Cassan”, ou a rude passagem de pedras do Rio Cammogue, ao leste de Knockainy. As lendas dessas bruxas frequentemente se coincidem.

                Na Escócia, temos as mesmas tradições da construção de montanhas sobre ela. Todas as colinas de Ross-shire foram construídas por ela, e Ben Wyvis foi feita com as rochas que ela carregava sozinha em seu cabaz. Ela as construiu com seu martelo ou marreta mágica, que, quando era batido levemente no chão, tornava o solo tão duro quanto o ferro, mas quando batido pesadamente, um vale era formado. Um dia seu pé tropeçou e seu cabaz entornou, de forma que todas as rochas que ela carregava caíram em uma pilha formando a montanha chamada de Pequena Wyvis (Little Wyvis). Outras lendas contam que a “Velha Mulher” (Auld Wife) veio da Noruega, trazendo consigo as pedras para fazer as montanhas escocesas. A terra solta que caiu de sua cesta ou “cliath” formou as Hébridas e a ilha Ailsa Craig caiu através de suas vestes. As enormes pedras de Craigmaddy Moor, perto de Glasgow, são chamadas de “As Elevações da Velha Mulher.” Ela é especialmente conectada com a Ilha de Man, onde diz-se que uma rocha quadrangular, chamada pelo povo de “Os Muros Verticais” ou “Ruínas de Cailleach Bheur”, marca o local de sua casa. Quando uma incomum tempestade forte se aproxima, o povo diz – “Cailleach lavará seus cobertores hoje a noite.” Quando as tempestades do equinócio primaveril estão indo embora e as massas de nuvens formam ilhotas de neve no céu, eles dizem – “Cailleach atirou sua marreta debaixo do azevinho”, pois o pesado bater do martelo tinha parado e a vegetação reviverá novamente, mas nenhuma grama crescerá debaixo de um azevinho. A associação com o martelo suportaria a afirmação do autor de Statistical Account of the Parishes of Strachur e Stralachan de que essa “fêmea gigantesca, Cailleach Vear, que envia destrutivas tempestades” é a personificação do trovão. Eles adicionam – “uma pedra enorme entre as colinas de Argyleshire tem o mesmo nome.”

                Quando Beara estava criando as montanhas da Escócia, ela carregava as pedras e a terra em um grande cabaz em suas costas. Quando seu cabaz se inclinava para os lados, as rochas caíam e formavam as ilhas. Essas ilhas eram chamadas de “derramamentos do cabaz da grande velha”. Ela tinha oito bruxas que a seguiam, que também carregavam cabazes, e criavam as montanhas para serem as casas dos filhos gigantes de Beara, que eram muito briguentos e lutavam um contra o outro atirando pedregulhos entre si pelos vales. Eles eram chamados de Fooars, e alguns eram chifrudos como veados e outros, tinham muitas cabeças. Outras lendas dizem que Beara tinha apenas dois filhos, um dos quais era negro com uma mancha vermelha em seu peito, e o outro, um famoso arqueiro, era branco. Sua noiva era, de acordo com as lendas das redondezas do Spey, Face-de-Luz, o espírito do Rio Spey. Ela é capturada pelo irmão negro mas se liberta quando seu irmão branco o mata com uma flecha. Em Inverness, os dois irmãos que brigam com rochas atiram apenas um pedregulho a cada vinte e quatro horas, e estas pedras fazem o dia e a noite. A mão vermelha do gigante da noite é frequentemente vista no entardecer.         

Nenhum comentário:

Postar um comentário