domingo, 12 de fevereiro de 2017

A Senhora da inteligência afiada

Fonte: CAMPBELL, John Gregorson. “The Sharp-Witted Wife” em The Scottish Historical Review Volume XII, 1915, p413-417. Disponível em: <http://www.archive.org/stream/scottishhistoric12edinuoft#page/412/mode/2up>. Acesso em: 06 de dezembro de 2017.

A Senhora1 da inteligência afiada
(A’ Chailleach Bheur)

                Esta velha senhora, Beura ou Bheura, cujo nome significa “estridente, afiado, cortante”, é provavelmente de origem irlandesa. Ela está associada com os lugares ao longo da costa ocidental de Argyllshire, onde cada distrito alega que ela é uma nativa e aponta para os lugares que ela frequentava. Às vezes, fala-se nas senhoras Beur no plural, que ficam nos lagos e entre os juncos, sendo bem perigosas para se chegar perto. Um junco alto encontrado junto de lagos é chamado de “a roca das senhoras Bera”, e uma espécie de lírio-roxo ou planta aquática de “a bandeira”2, e as vezes, de “bastão” dessas mesmas senhoras sarcásticas.


                A palavra beur não é de uso comum. Ela é aplicada à uma navalha, como na expressão:

                “Como uma navalha afiada e cortante,”

             E para uma mulher que usa palavras amargas e penetrantes, como na “Ode to the Toothache”, de Ross:

“Muitas são as afiadas e satíricas velhas senhoras,
E petulantes divertidas,
Necessárias para terem suas mandíbulas e gengivas
Gravemente aflitas.”

                Nas terras de Knock, em Mull (an cnoc Muileach), no ponto de Sròn na Crannalaich, próximo ao Lago Ba, há um poço que é renomado como sendo o “Poço da Juventude”. Bera ia para lá regularmente no meio da noite, antes de um pássaro beber da água ou de um cão latir, e ao beber da fonte ela voltava a ter dezesseis anos de idade. Um dia, quando estava indo em direção ao poço em uma calma manhã (e tais manhãs são muito belas nas Terras Altas ocidentais), ela ouviu um cão latindo. Ela exclamou:

“Pouco sabe qualquer ser vivo,
Quando o infortúnio se abater sobre ele;
Para mim, cedo o cão latiu,
Na calma manhã sobre o Lago Ba.
Eu tive feitiços suficientes
Para servir à prole de Adão,
Mas quando o infortúnio estiver maduro
Ele não pode ser desviado.”

               Tendo dito isso, ela se desfez em pó. Ela viveu por tanto tempo que teve mais de quinhentos filhos. Estes foram enterrados por ela no “Túmulo das Tropas” na Irlanda, de acordo com uma versão da rima, e de acordo com outra versão, em Cill-mo-Neacain em Iona.

“Ela enterrou nove vezes nove multiplicado por sete,
No Túmulo das Tropas na Irlanda.”

                Diz-se que esse último lugar é o mesmo lugar que o trecho de piso pedregoso, não muito longe da catedral chamada Cill-mo-ghobhlain ou Cill-mo-ghobhannain.

                O último de seus numerosos filhos era o mais cruzado e impertinente deles, mas quando não lhe restou nada, apenas ele, ela disse, “Agradeço esta noite pelo pequeno Rústico3” (Is buidhe leam a nochd Doirbhein).

                No início ela ficava no topo das colinas, até um dia um vento forte soprar a espuma do balde de ordenha (an cobhar barr na cuaiche). Depois disso, ela se retirou para as planícies.

                Em Ardiura, na freguesia de Torosay, em Mull, há um pequeno lago na montanha chamado Crù-lochan (isto é, a Laguinho da Ferradura), que ela disse (e sua longevidade fizeram dela uma boa fonte) que já foi o lago mais profundo do mundo.

“O Laguinho da Ferradura, pequeno, negro e profundo,
O lago mais profundo no mundo inteiro;
O grande mar alcançava meu joelho,
E o Laguinho da Ferradura alcançava minha coxa.”

                Em Tiree, diz-se que ao ser indagada sobre sua idade pela filha do sacerdote (quem quer que seja), ela disse que sua memória se estendia até a época em que as rochas de Skerryvore, onde o farol foi construído, e que agora estão cobertas pelo tempestuoso Atlântico, eram cobertas com campos aráveis, e que ela tinha visto as águas do Lago Phuill em Tiree e de Leinster, na Irlanda (outra prova de sua origem irlandesa), antes de atingirem qualquer tamanho.

“Pequena e penetrante velha senhora, diga-me tua idade.”
“Eu vi o Skerryvore onde as focas habitam,
Quando isto era uma força poderosa;
Quando eles o aravam, se estou certa,
Sua cevada era forte e suculenta.
Eu vi o lago em Balefuill
Quando ele era apenas um pequeno poço redondo,
Onde minha filha foi afogada
Sentada em sua cadeira circular;
Eu vi o lago Leinster na Irlanda,
Quando as crianças podiam nadar nele.”

No Lago Phuill, o maior corpo hídrico de água doce em Tiree, diz-se que há um lugar que nunca congela, não importa o quão duro e congelado o restante do lago esteja, e foi a partir desse lugar que o lago surgiu. Bera falou dos lugares na fazenda de Valla, no outro lado da ilha, com grande afeição.

“A pequena e a grande duna,
Dunas do meu amor;
Odram e o Montículo do Corvo,
Onde fui uma jovem garota,
Embora hoje eu seja uma velha,
Torta, decrépita e amarela.”

                Ela expressava um sincero desejo de beber do poço de Creagaig, na fazenda de Mannal em Tiree. Na margem oeste do Lago Phuill há uma saliência nua e pedregosa no chão, que se torna uma ilha quando o lago é inundado. Ela é chamada de os “Muros Descobertos das Senhoras Bera” (Totachun na Cailleacha Beura). No lado sul de Ross de Mull, há um recinto natural nas rochas que acontece a mesma coisa. Aqui, Bera guardava suas cabras a noite, e durante o dia ela as conduzia para o pasto, onde agora não há traço de terra além das perigosas Rochas Torrin, se alongando para o sudoeste de Iona (Na Torrainnean Itheach). No Ponto da Espada (Rutha Chlaidheamth), no lado norte da mesma península, há uma marca redonda nas rochas de granito chamada de “Bolo de Bera” (Bonnach Chailleach Bheur), marcada devido a um bolo atirado lá por ela. Há também um recinto natural nas rochas sobre Gorten, em Ardnamurchan, chamado de “A Vacaria da Velha Senhora” (Bàthaich na Caillich) que diz-se ser o lugar onde ela guardava seu gado.

                Curiosas aparições naturais de outro tipo sugeriram outras fantasias conectadas com ela. Ela estava construindo uma ponte pelo Sound de Mull4, e começando no lado de Morvern, ela seguiu seu caminho com um cabaz cheio de pedras em suas costas para este propósito, quando a alça do cabaz (iris mhuineil) quebrou e o conteúdo caiu no chão. As pedras que estavam dentro da cesta (e esta cesta não tinha uma capacidade pequena) formaram o conhecido cairn chamado Carn na Cailich (a pilha de pedras da velha senhora). Ela pretendia colocar uma cordilheira pelo Sound of Islay5 para impedir que os navios passassem, e as pedras estão apontadas para o lado de Jura, para o qual a cordilheira foi construída. Beinn na Caillich, uma colina na freguesia de Kildalton, Islay, recebeu o seu nome, e um sulco em sua encosta conhecido como Sgrìob na Caillich, foi feito por ela quando ela deslizou enquanto estava sentada. Na freguesia de Stralachlan e Strachur, em Cowal, Argyllshire, há também uma colina que recebeu o seu nome, Beinn Chaillach Bheur (a Cailleach Bear ou Bera do Statistical Account, p105). O escritor no Statistical Account traduz seu nome como “A Velha Senhora do Trovão”, tendo evidentemente confundido beur, língua afiada ou inteligência afiada, com beithir (pron. beìr), raio. Ele adiciona: “Ela podia (de acordo com as histórias populares), com facilidade e uma agilidade inacreditável, mover-se de uma colina para outra, comandar terríveis trovões e assolar com dilúvios ao seu prazer, e por isso, geralmente prevalecia uma terrível apreensão de provocar a sua ira.” Ela é a “idosa Bera” (Beura aosmohr), filha do ‘Desagradável6, o Sábio’ (Greannan Glic), de acordo com a lenda. Ela cuidava de um poço no topo de Ben Cruachan (Coire Chruachain) e precisava cobri-lo com uma laje de pedra toda as noites ao entardecer. Em uma noite ela falhou com sua tarefa e o poço transbordou a noite inteira, e antes do amanhecer, o Lago Awe foi criado.

                Conta-se que um homem uma vez foi vê-la (não fala onde) e testar sua inteligência. Ela tem a reputação de ser inospitaleira e carrancuda. Ele disse que faria com que ela lhe desse carne e abrigo para a noite. Ele encontrou uma mulher muito velha, em uma casa vazia, com nada para se sentar e um chão de terra, sujo e cheio de buracos. No início ela foi grosseira e descortês, mas após uma troca de comentários graciosos, ela se tornou mais hospitaleira e lhe deu a cabeça de uma ovelha para assar. A seguinte versão da conversa deve ser repetida:

Ela. De onde vem o homem com o xadrez esvoaçante e o kilt exibido no final da noite?
Ele. Vim das rochas próximas do estreito Sound, para ver minha amada no final da noite.
Ela. Qual é o seu nome?
Ele. William Sente-se.
Ela (espantada). William Sente-se!
Ele. Por que eu não me sentaria quando a dona da casa me pede? (Ele se senta).
Ela. Embora tu sentas, não será para seu benefício.
Ele. O que seria suficiente para você durante sua vida que não será suficiente para mim por uma noite?
Ela. Não há nada aqui além de um chão de terra cheio de buracos e pulgas que dificilmente morderiam suas duas coxas.
Ele (quando obtém a cabeça de ovelha para assar). Qual é a porção do homem que assa a cabeça?
Ela. O quanto ele puder garantir em um verso.
Ele.
A orelha da base é minha.
O barulhento tagarela da cabeça,
A mandíbula e as duas bochechas,
Olho, focinho e cérebro.

          Tendo assim conquistado a cabeça inteira, ele picou sua carne, e serviu-se de colheradas cheias.

Ela. A carga é pesada para o pescoço frágil.
Ele. Mas a estrada é curta.
Ela. Apesar de curta, é uma subida.
Ele. A subida não é mais rápida que a descida.

                Tendo dito isso, ele engoliu sua última colherada e foi embora.               

Notas de tradução

1. Senhora. O termo original em inglês é wife, traduzido comumente como “esposa”, mas também como “mulher” ou “senhora”. Traduzi como “senhora” por fazer mais sentido.

2. Bandeira. O termo original em inglês é flag, que pode significar tanto “bandeira” como “emblema”, além de outros significados que não fariam muito sentido aqui.  

3. Rústico. O termo original em inglês é churl, que significa tanto “vilão” como “rústico”.

4. Sound of Mull. Um canal entre a ilha de Mull e a Escócia.

5. Sound of Islay. Um canal estreito entre as ilhas de Islay e Jura na costa ocidental da Escócia.

6. Desagradável. O termo original em inglês é crabbed, que pode significar tanto “caranguejo” como “irritável, desagradável ou complicado”.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário